domingo, 19 de fevereiro de 2012

O domínio da humanidade

Quinta                            




Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a Terra e sobre todos os répteis que rastejam pela Terra... E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a Terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela Terra” (Gn 1:26, 28).

Nos dois versos acima, temos uma das primeiras referências bíblicas à maneira pela qual a humanidade deveria se relacionar com o mundo criado. Examine esses versos com atenção e oração, pensando neles no contexto do cuidado da criação e das preocupações ambientais.

7. Com base no exercício acima, responda às seguintes perguntas:

a. A humanidade devia exercer controle total sobre a Terra? 
b. O que significa sujeitar e dominar a Terra e tudo o que estava nela? O texto autoriza a humanidade a abusar da criação e contaminá-la? 
c. E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra. Gênesis 1:28 – Deus diz que eles deviam encher a Terra. O hebraico literal significa “completar a Terra”. Como podemos entender isso em relação à questão de como o ambiente deve ser tratado?

Sem dúvida, a humanidade devia dominar a Terra, pelo menos sob o poder e direção do Senhor. O fato de que esses versos foram dados no mundo anterior à queda, sem pecado, morte e sofrimento, deve nos ensinar que, seja qual for o significado do domínio sobre o mundo, não sanciona a exploração violenta e a devastação do mundo, pois essas coisas certamente não teriam acontecido no mundo anterior ao pecado. Quaisquer que fossem as implicações de sujeição e domínio, não envolviam a destruição do mundo.

Com certeza, muita coisa mudou desde então: a queda, o Dilúvio, a maldição (Gn 3:17-19), e a degeneração geral causada pelo pecado como um todo. No entanto, seria difícil ver nesses textos algo que justificasse a exploração e destruição do planeta. Na verdade, o que podemos ver nesses textos é a responsabilidade da humanidade, como governante do mundo, para cuidar dele, porque Deus o criou, e tudo era “muito bom”.

Sexta                                       Estudo adicional


No princípio, Deus Se manifestava em todas as obras da criação. Foi Cristo que estendeu os céus e lançou os fundamentos da Terra. Foi Sua mão que suspendeu os mundos no espaço e deu forma às flores do campo. …

Ora, o pecado manchou a perfeita obra de Deus, todavia nela permanecem os traços de Sua mão. Mesmo agora, todas as coisas criadas declaram a glória de Sua excelência. Não há nada, a não ser o coração egoísta do homem, que viva para si. Nenhum pássaro que fende os ares, nenhum animal que se move sobre a terra, deixa de servir a alguma outra vida. Folha alguma da floresta, nem humilde haste de erva é sem utilidade. Toda árvore, arbusto e folha exalam aquele elemento de vida sem o qual nenhum homem ou animal poderia existir; e animal e homem servem, por sua vez, à vida da folha, do arbusto e da árvore. As flores exalam sua fragrância e desdobram sua beleza em bênção ao mundo. O Sol derrama sua luz para alegrar a mil mundos. O próprio oceano, a origem de todas as nossas fontes, recebe as correntes de toda a Terra, mas recebe para dar. Os vapores que sobem de sua superfície caem em chuveiros para regar a terra a fim de que ela produza e floresça” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 20, 21).

Perguntas para reflexão
1. Qual seria sua resposta à pessoa que diz: “Jesus voltará em breve, por que devo me preocupar com o meio ambiente?”
2. Se você tiver recursos, pesquise os benéficos de uma dieta vegetariana para o meio ambiente, em contraste com a dieta que inclua o consumo de carne. Comente com a classe suas descobertas.

Resumo: 
Sem dúvida, este mundo chegará ao fim. Sim, Jesus voltará em breve. Tudo isso é verdade, mas nada nessas verdades nos dá o direito, nem a autoridade, para contaminar a Terra. Na verdade, devemos cuidar do mundo que nosso Deus criou para nós.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário