sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Reivindicando as promessas de Deus




Quarenta anos haviam passado. Os israelitas atravessaram o Jordão para alcançar a Terra Prometida. Como pessoas famintas que encaram uma mesa posta com boa comida, eles olhavam em direção à Terra Prometida. As discussões junto às fogueiras do acampamento se concentravam em quais eram as melhores partes da terra e quem ia obtê-las. Muito antes de entrar na Terra Prometida, Moisés já havia reconhecido o potencial de conflitos e havia deixado orientações para a divisão da terra. Isso é relatado em Josué 14.

1 São estas as heranças que os filhos de Israel tiveram na terra de Canaã, o que Eleazar, o sacerdote, e Josué, filho de Num, e os cabeças dos pais das tribos dos filhos de Israel lhes fizeram repartir
2  por sorte da sua herança, como o SENHOR ordenara por intermédio de Moisés, acerca das nove tribos e meia.
3  Porquanto às duas tribos e meia já dera Moisés herança além do Jordão; mas aos levitas não tinha dado herança entre seus irmãos.
4  Os filhos de José foram duas tribos, Manassés e Efraim; aos levitas não deram herança na terra, senão cidades em que habitassem e os seus arredores para seu gado e para sua possessão.
5  Como o SENHOR ordenara a Moisés, assim fizeram os filhos de Israel e repartiram a terra.
6  Chegaram os filhos de Judá a Josué em Gilgal; e Calebe, filho de Jefoné, o quenezeu, lhe disse: Tu sabes o que o SENHOR falou a Moisés, homem de Deus, em Cades-Barnéia, a respeito de mim e de ti.
7  Tinha eu quarenta anos quando Moisés, servo do SENHOR, me enviou de Cades-Barnéia para espiar a terra; e eu lhe relatei como sentia no coração.
8  Mas meus irmãos que subiram comigo desesperaram o povo; eu, porém, perseverei em seguir o SENHOR, meu Deus.
9  Então, Moisés, naquele dia, jurou, dizendo: Certamente, a terra em que puseste o pé será tua e de teus filhos, em herança perpetuamente, pois perseveraste em seguir o SENHOR, meu Deus.
10  Eis, agora, o SENHOR me conservou em vida, como prometeu; quarenta e cinco anos há desde que o SENHOR falou esta palavra a Moisés, andando Israel ainda no deserto; e, já agora, sou de oitenta e cinco anos.
11  Estou forte ainda hoje como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força naquele dia, tal ainda agora para o combate, tanto para sair a ele como para voltar.
12  Agora, pois, dá-me este monte de que o SENHOR falou naquele dia, pois, naquele dia, ouviste que lá estavam os anaquins e grandes e fortes cidades; o SENHOR, porventura, será comigo, para os desapossar, como prometeu.
13  Josué o abençoou e deu a Calebe, filho de Jefoné, Hebrom em herança.
14  Portanto, Hebrom passou a ser de Calebe, filho de Jefoné, o quenezeu, em herança até ao dia de hoje, visto que perseverara em seguir o SENHOR, Deus de Israel.
15  Dantes o nome de Hebrom era Quiriate-Arba; este Arba foi o maior homem entre os anaquins. E a terra repousou da guerra. Josué 14.

4. Que pedido fez Calebe, e por quê? O que este fato nos diz sobre ele e sua fé?

Em meio ao processo de dividir a terra, Calebe se aproximou e, surpreendentemente, pediu terra. Isto é, não terra para sua tribo, mas para ele mesmo. À primeira vista, esse encontro entre Josué e Calebe, os dois homens mais idosos de Israel, parece um pouco egoísta. Embora Calebe insistisse que era forte e estava pronto para a batalha, antes, ele queria reivindicar uma promessa que Deus lhe fizera.

Obviamente, Calebe não tinha medo de reivindicar as promessas de Deus. O pedido de Calebe não foi motivado por ambição egoísta. O princípio de “buscar para dar” estava profundamente enraizado no caráter do ancião. Calebe não exigiu para si as melhores terras, as mais produtivas; ao contrário, ele escolheu a área habitada pelos gigantes filhos de Anaque. Isto é, a terra que ele pediu para si ainda não estava conquistada. Tinham sido esses mesmos gigantes que haviam deixado os israelitas tão temerosos quarenta anos antes

Também vimos ali gigantes (os filhos de Anaque são descendentes de gigantes), e éramos, aos nossos próprios olhos, como gafanhotos e assim também o éramos aos seus olhos. (Nm 13:33).

Calebe, talvez, pretendesse certificar-se de que aquela geração não cometesse os mesmos erros de seus antepassados. Nessa situação, Calebe demonstrou fé em Deus escolhendo o território mais desafiador, em vez do mais fácil.

Uma vez mais, Calebe estava liderando pelo exemplo. No processo, ele viveu uma lição objetiva. Na realidade, ele estava dizendo: “
Se Deus pode usar um dos homens mais idosos para expulsar os gigantes, o restante de vocês não precisa ter medo. Deus pode dar a vitória, e a dará.” 

A Calebe, filho de Jefoné, porém, deu Josué uma parte no meio dos filhos de Judá, segundo lhe ordenara o SENHOR, a saber, Quiriate-Arba, isto é, Hebrom; este Arba era o pai de Anaque. Dali expulsou Calebe os três filhos de Anaque: Sesai, Aimã e Talmai, gerados de Anaque. Josué 15:13-14 

Estes versos registra a vitória de Calebe sobre Sesai, Aimã e Talmai, descendentes de Anaque. O que apavorou uma nação inteira foi ter sido vencida por um homem idoso que confiava no poder de Deus.

Portanto, Hebrom passou a ser de Calebe, filho de Jefoné, o quenezeu, em herança até ao dia de hoje, visto que perseverara em seguir o SENHOR, Deus de Israel. Josué 14:14. O que significa servir ao Senhor “perseverantemente”? Que coisas em nossa vida, se não forem combatidas constantemente, nos tornarão difícil agir com perseverança? 


 Extraído de: http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/adultos/2010/li242010.html



Um comentário:

  1. I'm appreciate your writing skill.Please keep on working hard.^^

    ResponderExcluir