segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Provando os espíritos




(1Jo 4:1-6) - Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora. Nisto reconheceis o Espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo espírito que não confessa a Jesus não procede de Deus; pelo contrário, este é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que vem e, presentemente, já está no mundo. Filhinhos, vós sois de Deus e tendes vencido os falsos profetas, porque maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo. Eles procedem do mundo; por essa razão, falam da parte do mundo, e o mundo os ouve. Nós somos de Deus; aquele que conhece a Deus nos ouve; aquele que não é da parte de Deus não nos ouve. Nisto reconhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro.


Em 1 João 4:1-6, João retoma a questão com que estava lidando em 1 João 2:18-27: os ensinos errôneos que estavam sendo difundidos entre eles. É interessante que tão cedo, no meio da igreja, o inimigo tenha trabalhado, buscando dividir os crentes pela introdução de falsos ensinos. Mesmo hoje, como adventistas, temos o mesmo problema: ensinos falsos que nos dividem.

4. Que diz a epístola a respeito dos que tentam difundir falsos ensinos entre nós?


1Jo 2:19 - Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos.


Embora não saibamos todos os detalhes, João parecia estar enfrentando vários ensinos heréticos sobre Jesus, promovidos por muitos desses antigos membros. Alguém pode ter ensinado que Cristo foi um ser humano apenas na aparência, mas não em realidade. Outro pode ter enfatizado que Cristo entrou no ser humano Jesus, no batismo, e O deixou antes da crucifixão. Ainda outros podem ter rejeitado Jesus como o Messias.


Talvez esses falsos mestres afirmassem ser inspirados, e por isso ele haja advertido em 1 João 4:1 sobre os falsos profetas. No entanto, seus ensinos errôneos provavam que eles eram influenciados pelo espírito do anticristo.


5. Compare 1 João 2:18-27 com 1 João 4:1-6. Mesmo entre as advertências sobre o anticristo e seus falsos ensinos, que certeza e esperança João deu a seus leitores? Que esperança podemos tirar dessas passagens para nós?


1 João 2:18-27 - Filhinhos, já é a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também, agora, muitos anticristos têm surgido; pelo que conhecemos que é a última hora. Eles saíram de nosso meio; entretanto, não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos. E vós possuís unção que vem do Santo e todos tendes conhecimento. Não vos escrevi porque não saibais a verdade; antes, porque a sabeis, e porque mentira alguma jamais procede da verdade. Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Este é o anticristo, o que nega o Pai e o Filho. Todo aquele que nega o Filho, esse não tem o Pai; aquele que confessa o Filho tem igualmente o Pai. Permaneça em vós o que ouvistes desde o princípio. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis vós no Filho e no Pai. E esta é a promessa que ele mesmo nos fez, a vida eterna. Isto que vos acabo de escrever é acerca dos que vos procuram enganar. Quanto a vós outros, a unção que dele recebestes permanece em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina a respeito de todas as coisas, e é verdadeira, e não é falsa, permanecei nele, como


Note o paralelo entre 1 João 2:21 e 1 João 4:6. Nesses dois casos, uma grande defesa contra esses erros é o conhecimento de Deus, conhecimento da verdade. João destaca a importância da compreensão correta do ensino, especialmente sobre Jesus. Aqui existe uma evidência bíblica muito clara da importância da doutrina correta.



A unção


6. A “unção” de 1 João 2:20 tem sido entendida por muitos como o Espírito Santo. Como os textos seguintes ajudam a confirmar essa conclusão?

1Sm 16:13; - Tomou Samuel o chifre do azeite e o ungiu no meio de seus irmãos; e, daquele dia em diante, o Espírito do SENHOR se apossou de Davi. Então, Samuel se levantou e foi para Ramá.


Jo 14:17; - o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós.


Jo 15:26; - Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim;


Jo 16:7; - Mas eu vos digo a verdade: convém-vos que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá para vós outros; se, porém, eu for, eu vo-lo enviarei.


1Jo 2:20, 21, 27 - "E vós possuís unção que vem do Santo e todos tendes conhecimento. Não vos escrevi porque não saibais a verdade; antes, porque a sabeis, e porque mentira alguma jamais procede da verdade."... "Quanto a vós outros, a unção que dele recebestes permanece em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina a respeito de todas as coisas, e é verdadeira, e não é falsa, permanecei nele, como também ela vos ensinou."


Os verdadeiros crentes receberam a unção, que repousa sobre eles, os ensina e não tem falsidade. O que é dito sobre a unção e suas funções pode lembrar aos leitores as declarações de Jesus sobre o Espírito Santo em Seu discurso de despedida (Jo 13-16). Já Isaías 61:1 vincula a unção com o Espírito Santo. Então, é muito provável que a unção tenha o significado de Espírito Santo.


Mas existe igualmente outra dimensão. Até certo ponto, 1 João 2:24: Quanto a vocês, cuidem para que aquilo que ouviram desde o princípio permaneça em vocês é paralela ao verso 27: Quanto a vocês, a unção que receberam dEle permanece em vocês (1 João 2:24, 27, NVI, ênfase acrescentada).


O que o crente verdadeiro ouviu desde o princípio é o evangelho de Jesus. Além disso, a Palavra de Deus (1Jo 2:14) habitam no cristão. Em 2 Coríntios 1:21, 22, a unção divina está relacionada com o selamento pelo Espírito Santo, e em Efésios 1:13, o ouvir a palavra da verdade e nela crer leva ao selamento pelo Espírito Santo. Então, a unção pode também apontar para as Escrituras.


O antídoto para as mensagens dos anticristos é a Palavra de Deus, comunicada pelo Espírito Santo. É o padrão objetivo pelo qual as doutrinas podem ser avaliadas. Os verdadeiros crentes contam com o Espírito Santo, que Se manifesta nas Escrituras. A Bíblia precisa ser a autoridade final em todos os nossos ensinos. No momento em que o crente começa a duvidar da autoridade da Bíblia, sua confiabilidade e inspiração, começam a se abrir a todos os tipos de ilusões e erros. O mundo está cheio de pessoas que, tendo sido cristãos fortes, abandonaram a fé porque – encontrando coisas que não entendiam ou não apreciavam – começaram a questionar a validade e inspiração da Bíblia. Uma coisa é admitir que existem pontos na Bíblia que não entendemos, ou até nos parecem questionáveis; outra é duvidar da autoridade das Escrituras por causa delas.


Qual é sua atitude em relação aos aspectos da Palavra que você não entende ou dos quais não gosta? Com o passar do tempo, você vai encontrando cada vez mais motivos para duvidar da Palavra? Você está nesse caminho? Neste caso, como pode sair dele?





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário