sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Pressões na liderança e conflito familiar







Pressões na liderança


Quando, tão cedo, Israel voltou à idolatria e adoração ao bezerro de ouro, Moisés implorou que Deus os perdoasse, mas, “se não”, ele orou, “risca-me, peço-Te, do livro que escreveste” (Êx 32:32).


2. Mais tarde, quando Moisés ouviu e viu o povo “chorando” à porta de suas tendas e clamando “quem nos dará carne a comer?” (Nm 11:4), como ele reagiu? Por que a atitude de Moisés não se justificava? Onde vemos a humanidade imperfeita desse grande homem de Deus? 


Nm. 11:10-15  -   Então, Moisés ouviu chorar o povo por famílias, cada um à porta de sua tenda; e a ira do SENHOR grandemente se acendeu, e pareceu mal aos olhos de Moisés. Disse Moisés ao SENHOR: Por que fizeste mal a teu servo, e por que não achei favor aos teus olhos, visto que puseste sobre mim a carga de todo este povo? Concebi eu, porventura, todo este povo? Dei-o eu à luz, para que me digas: Leva-o ao teu colo, como a ama leva a criança que mama, à terra que, sob juramento, prometeste a seus pais? Donde teria eu carne para dar a todo este povo? Pois chora diante de mim, dizendo: Dá-nos carne que possamos comer. Eu sozinho não posso levar todo este povo, pois me é pesado demais. Se assim me tratas, mata-me de uma vez, eu te peço, se tenho achado favor aos teus olhos; e não me deixes ver a minha miséria. 


3. Em que outra ocasião a humanidade de Moisés se manifestou? 


Nm 11:21-23  -  Respondeu Moisés: Seiscentos mil homens de pé é este povo no meio do qual estou; e tu disseste: Dar-lhes-ei carne, e a comerão um mês inteiro. Matar-se-ão para eles rebanhos de ovelhas e de gado que lhes bastem? Ou se ajuntarão para eles todos os peixes do mar que lhes bastem? Porém o SENHOR respondeu a Moisés: Ter-se-ia encurtado a mão do SENHOR? Agora mesmo, verás se se cumprirá ou não a minha palavra! 


Apesar dos erros de Moisés e de sua falta de confiança, o Senhor o ajudou aliviar o fardo sob o qual Moisés se sentia, e isso foi feito pela nomeação de setenta anciãos para ajudar Moisés em seu trabalho (v. 16, 17). A experiência dos setenta foi semelhante à descida do Espírito sobre os discípulos de Cristo no Pentecostes, com a diferença de que eles “profetizavam”. Assim, eles foram honrados por Deus diante de todo o povo.


“Eles nunca teriam sido escolhidos caso Moisés houvesse manifestado uma fé que correspondesse às provas que tivera do poder e bondade de Deus. Mas ele exagerara seus encargos e trabalhos, quase perdendo de vista que era apenas o instrumento pelo qual Deus operara. Não tinha desculpa, por condescender, por pouco que fosse, com o espírito de murmuração, que era a maldição de Israel” (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 380).


Leia cuidadosamente Números 11:20.  -  mas um mês inteiro, até vos sair pelos narizes, até que vos enfastieis dela, porquanto rejeitastes o SENHOR, que está no meio de vós, e chorastes diante dele, dizendo: Por que saímos do Egito? 


Os israelitas rejeitaram o Senhor, que estava entre eles. Portanto, para alguém rejeitar o Senhor não é necessário que haja apostasia completa, negação da existência de Deus nem ter o nome removido dos livros da igreja. O que podemos aprender deste incidente sobre como é fácil enganar a nós mesmos a respeito de nossa relação para com Deus?





Conflito familiar


A esposa de Moisés, Zípora, e seus dois filhos ficaram com o pai dela, “o sacerdote de Midiã”, durante as pragas no Egito. Depois que Israel se estabeleceu no Sinai, Jetro levou Zípora e seus filhos a Moisés. Zípora notou que o marido parecia muito cansado e informou isso a Jetro, que passou a examinar mais detidamente o método de administração de Moisés e sugeriu uma reorganização, nomeando chefes de milhares, de centenas, de cinquenta e de dezenas. O sogro sugeriu que eles julgassem as questões menores , e Moisés levaria a Deus os casos maiores. Moisés concordou, e esses escolheram “homens capazes”, que “julgaram o povo em todo tempo” (Êx 18:13-26). Pouco depois, essa iniciativa de Moisés despertou ciúmes e inveja em Miriã e Arão.


4. Que características humanas detestáveis foram reveladas por Miriã e Arão? Como o pecado deles entrou em contraste com a atitude e o caráter de Moisés? O que essa história vergonhosa nos diz sobre a maneira de Deus ver as atitudes más reveladas por essas pessoas?  Nm 12


A expressão falaram (v. 1) ou começaram a criticar (NVI) está no singular feminino, indicando que foi Miriã que iniciou a acusação contida nos versos seguintes. Ela era movida por ciúmes de Zípora e a culpava por influenciar Moisés a nomear os juízes sugeridos por Jetro. Ela chamou Zípora de cuxita, provavelmente porque ela tivesse pele escura. 


Realmente, Zípora era midianita, descendente de Abraão através do filho de Quetura, Midiã, e adoradora do mesmo Deus verdadeiro. A zombaria pode ter sido provocada pelo fato de que algumas das tribos dos cuxitas viviam entre os midianitas no território oriental do Sinai e leste do Golfo de Ácaba, na Arábia. Ela pode ter sido chamada de qualquer das formas. Em alguns países, ainda hoje, um descendente de um povo, habitando em outra nação. pode ser chamado tanto por uma nacionalidade como por outra. O mais provável é que o termo tenha sido usado de maneira difamatória.


Apesar das poderosas manifestações do poder de Deus entre eles, esses dois indivíduos fiéis mostraram algumas atitudes muito ruins. Examine seu próprio coração: Que más atitudes precisam ser eliminadas de você antes que o levem à ruína espiritual?






Um comentário: