quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Se o Senhor fizer... algo totalmente novo







Tendo ouvido isto, Moisés caiu sobre o seu rosto. E falou a Corá e a todo o seu grupo, dizendo: Amanhã pela manhã, o SENHOR fará saber quem é dele e quem é o santo que ele fará chegar a si; aquele a quem escolher fará chegar a si. Fazei isto: tomai vós incensários, Corá e todo o seu grupo; e, pondo fogo neles amanhã, sobre eles deitai incenso perante o SENHOR; e será que o homem a quem o SENHOR escolher, este será o santo; basta-vos, filhos de Levi. Disse mais Moisés a Corá: Ouvi agora, filhos de Levi: acaso, é para vós outros coisa de somenos que o Deus de Israel vos separou da congregação de Israel, para vos fazer chegar a si, a fim de cumprirdes o serviço do tabernáculo do SENHOR e estardes perante a congregação para ministrar-lhe; e te fez chegar, Corá, e todos os teus irmãos, os filhos de Levi, contigo? Ainda também procurais o sacerdócio? Pelo que tu e todo o teu grupo juntos estais contra o SENHOR; e Arão, que é ele para que murmureis contra ele?  (Nm 16:4-11) Esta foi a reação de Moisés a esses homens


Apesar da posição exaltada que lhes havia sido dada, eles queriam mais. Moisés viu isso claramente.


Mais importante ainda, se você ouvisse as palavras deles, pareceria que eles estavam se rebelando contra Moisés e Arão, como se esses dois, por si mesmos, houvessem usurpado toda essa autoridade, ultrapassado os limites e se exaltado sobre todos os outros, bem como se os tivessem levado ao deserto para matá-los.


3. Na realidade, porém, contra quem eles estavam se rebelando? 


Nm 16:11  -  Pelo que tu e todo o teu grupo juntos estais contra o SENHOR; e Arão, que é ele para que murmureis contra ele?


Novamente, só é possível imaginar de onde esses homens tiraram essa falsa acusação. 


O poder de quem havia divido o Mar Vermelho: de Moisés e Arão ou de Deus? 
Quem havia lhes provido maná cada manhã: Deus ou Moisés e Arão? 
Quem Se havia manifestado na nuvem de dia e no fogo à noite – Deus ou Moisés e Arão? 


Com tudo o que eles haviam testemunhado, é difícil imaginar como eles poderiam ter agido daquela maneira.


4. Note as palavras de Moisés em 


Números 16:28-30.  -  Então, disse Moisés: Nisto conhecereis que o SENHOR me enviou a realizar todas estas obras, que não procedem de mim mesmo: se morrerem estes como todos os homens morrem e se forem visitados por qualquer castigo como se dá com todos os homens, então, não sou enviado do SENHOR. Mas, se o SENHOR criar alguma coisa inaudita, e a terra abrir a sua boca e os tragar com tudo o que é seu, e vivos descerem ao abismo, então, conhecereis que estes homens desprezaram o SENHOR.


Qual era a verdadeira questão de Corá, Datã e Abirão?


Pense na situação. Se esses homens pudessem fomentar uma rebelião mais ampla, quem sabe quais teriam sido as terríveis consequências? Os filhos de Israel, pouco fundamentados no Senhor, como eram, poderiam facilmente ter-se perdido. Eles tinham que saber que o Senhor estava no controle, que era o Senhor que os estava guiando e que Moisés e Arão estavam fazendo o que Deus lhes ordenava que fizessem, e não agiam por conta própria. Tudo isso devia ser evidente, mas o pecado tem uma forma poderosa de encobrir nossa mente. O espírito de rebelião, se nutrido, é difícil de suprimir e frequentemente toma impulso próprio.


Você é suscetível a sentimentos de inveja quanto aos que têm posição ou autoridade sobre você? 
O que você pode aprender do exemplo de Cristo para vencer esse sentimento potencialmente ruinoso?



Extraído de: http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/licoes/adultos/2009/frlic742009.html

Um comentário:

  1. Vengo a saludarte y desearte un feliz fin de semana un cariñoso abrazo

    ResponderExcluir